domingo, 30 de março de 2014

Filosofia para Crianças - Adultos e Crianças: Que diferenças?

Ginásio da Mente no Colégio Central de Gueifães


As hipóteses avançadas foram clarificadas e problematizadas. Sendo o exercício um de generalização, rapidamente atacaram a distinção lógica entre Todos e Alguns.

 Por exemplo:
- Nem todos os adultos tomam banho sozinhos, o meu avô precisa de ajuda;
- O meu pai é adulto e não fuma;
- Tenho o livro dos recordes do Guiness e eu sou mais alto que o senhor mais baixo do mundo;
- Os dentes da minha avó não são dela. Por isso os meus são maiores.
- As crianças também trabalham: na escola e em casa;
- Eu já conduzi o carro da minha mãe. Sentei-me ao colo, mexi o volante e o carro andou;
- Os adultos sabem mais coisas porque andaram muito tempo na escola e depois foram para a faculdade. Mas as crianças sabem mais de outras coisas: playstation e desenhos ...

terça-feira, 25 de março de 2014

Ainda a propósito do Dia Mundial da Felicidade: O QUE É NECESSÁRIO?

Registo do diálogo no COLÉGIO CENTRAL DE GUEIFÃES com alunos do 1º e 2º anos.


Uma semana passou. 

O Guilherme (7 anos) surpreende-nos: foi para casa pensar, pensar e pensar e sintetizou o seu pensamento nesta hipótese:

sábado, 22 de março de 2014

sexta-feira, 21 de março de 2014

Abraçar as Árvores

Hoje o sol e as comemorações (Dias Mundiais da Árvore e da Floresta) levam o grupo do 4ºA de Filosofia para Crianças ao exterior.

A actividade consiste em ser entrevistado enquanto se abraça uma árvore.
Por entre alguns «Tem bichos!...»,  «Tem teias!...» e ou «Suja!...» lá se vão desenrolando as entrevistas sob alguns olhares curiosos que passam na rua.

1. Descreve a árvore.
2. Como é abraçá-la? O que sentes?
3. Quais as semelhanças entre a árvore e uma pessoa?
e por último,
4. Como tratas as árvores?

Num olhar panorâmico sobre as várias respostas vemos árvores descritas como:
duras; macias e fofinhas; grandes; amigas; ásperas; tem formigas; parece que tem uma campainha; peganhenta para sujar blusas; com muitas folhas...

Abraçar as árvores é uma experiência:
"boa, sinto-me bem"; "é um bocado nojento pois tem muita seiva mas também é confortável"; "assim-assim, não é bom nem é mau"; "confortável, relaxante, alegre e livre".

Algumas semelhanças entre a árvore e uma pessoa têm que ver com o facto de ambas "terem um tronco"; "serem livres e um ser vivo"; "são confortáveis de abraçar" e "ambas se abraçam da mesma forma".

Quando é altura de falar da forma como tratam as árvores, os entrevistados dizem cuidá-las "bem", nomeadamente "regando-as" (a resposta mais presente), "acariciando-as e mudando a terra". Há ainda quem ressalve que "não as pisa".



Pois bem, o relógio faz soar a campainha ficando no ar a mescla de ideias que se tratarão na próxima sessão: como devemos tratar as árvores? Igual ou diferentemente das pessoas? Porquê? E a natureza? Deve ser tratada como? Será que tem um tratamento especial? Terá direitos? Quais serão?



Grata pela disponibilidade de todos os participantes!

sábado, 15 de março de 2014

Filosofia para Crianças & Desenho


Tudo pronto para o início desta sessão a partir de Desenho.
A Biblioteca Municipal de Silves é banhada por uma luz maravilhosa, o que torna ainda mais aprazível o nosso tempo dedicado à Filosofia para Crianças







  
Ter um tempo marcado para cumprir determinada tarefa faz-nos tomar opções, obriga-nos a eleger ou a identificar aquilo que é essencial e a distingui-lo do acessório.


Foi esse o principal objectivo deste exercício: desenhamos três vezes o modelo acima, primeiro com cinco minutos, depois em dois minutos e por último em um minuto.
E fomos observar a exposição!




Foi fácil começar a ver e apontar as diferenças entre o primeiro desenho e o terceiro:

 


Pois bem, em menos tempo começam a escassear determinados pormenores. Coisas como, a etiqueta do casaco, o parafuso, os plásticos, o bigode da mesa e as rodinhas deixam de ser importantes, tornam-se não essenciais.
Porém, para passar a mensagem inicial para o papel, em cerca de um minuto, é obrigatório registar o gato, o casaco, o saco, a fruta e... quanto à cadeira... restaram algumas dúvidas!











No final da sessão, elevamos a fasquia, e, já que discutíamos acerca da cor do gato, se seria essencial ou não, fizémos um gato em dez segundos:


Entre outras coisas, esta sessão foi «um teste [permantente] porque estava sempre a ver se conseguia fazer o desenho naquele tempo.» (Romeu)

Obrigada às Marianas, à Soraia, ao Igor, ao Miguel, ao Tiago, ao Diogo, ao Romeu, ao Luís, à Leonor, à Zibah, ao Martim e à BM de Silves, pela participação e pelo empenho!
 
a facilitadora, Laurinda Silva

quinta-feira, 13 de março de 2014

Filosofia para Crianças - Desenho



O telefone 282 442 112 e o endereço de correio eletrónico biblioteca@cm-silves.pt são os contactos da Biblioteca Municipal de Silves para efeitos de inscrição (grátis) e fornecimento de informações detalhadas sobre esta rúbrica.

segunda-feira, 10 de março de 2014

Workshop FILOSOFIA PARA CRIANÇAS em Guimarães

 

GUIMARÃES


Local: CONVÍVIO
(Largo João Franco)



Sábado, 15 de Março

09:30 - 13:00



Inscrições na ASSP   5€ 
(até dia 13 de Março)






Uma parceria com   
Associação de Solidariedade Social dos Professores - Delegação de Guimarães

quarta-feira, 5 de março de 2014

Acção de Formação “FILOSOFIA COM CRIANÇAS: fundamentos, métodos e práticas”

Uma parceria com   

Associação de Solidariedade Social dos Professores - Delegação de Guimarães


Formador: Nuno Ricardo Paulos Tavares
Destinatários: Educadores de Infância e Professores dos 1º e 2º ciclos do Ensino Básico
Modalidade: Curso de Formação
Duração: 25 horas presenciais
Créditos: 1
Local de Realização: Sede da Associação de Solidariedade Social dos Professores (Guimarães)


Siga os LINKS: 


- CRONOGRAMA  1ª sessão: 22/03/2014
 

Inscrições: Centro de Formação Francisco de Holanda

Dúvidas e esclarecimentos: 253 513 073